Preguiça Pré-histórica

Museu de Ciências Naturais

Museu de Ciências Naturais da PUC Minas guarda, entre outras coisas, fóssil de gigantesco bicho preguiça pré-histórico…

Criado em 1983, o Museu de Ciências Naturais PUC Minas desenvolve atividades científicas, educativas e culturais. O Museu é um espaço interdisciplinar da universidade que complementa sua extensão de serviços à comunidade.

A missão do Museu é promover o interesse dos visitantes pelas ciências naturais, por meio de exposições, educação e pesquisa. É objetivo do Museu preservar o patrimônio natural, histórico e cultural do Brasil.

No acervo do Museu encontra-se uma das principais coleções de mamíferos fósseis da América do Sul, além de coleções da fauna brasileira atual de mamíferos, aves, répteis e anfíbios, com especial destaque para as espécies do cerrado. A equipe do Museu desenvolve pesquisas nas áreas de paleontologia, zoologia e conservação da natureza.

Exposições de Longa duração

A Era dos Répteis

Os répteis dominaram a Terra no Mesozóico, durante aproximadamente 150 milhões de anos. Esta exposição apresenta cinco exemplares de dinossauros sul-americanos, pterossauros (répteis voadores) e um grande crocodilo, descobertos no Brasil e em diferentes partes do mundo.

Peter W. Lund: Memórias de um Naturalista

Uma homenagem aos naturalistas que estudaram o nosso país, em especial Peter W. Lund, que fez grandes descobertas em Minas Gerais no século XIX. Um dos destaques da exposição é a Luzia, um dos mais antigos registros de humanos já encontrados nas Américas.

Cavernas: Espaços Subterrâneos de Vida

O visitante vivencia a experiência de percorrer o interior da réplica de uma caverna de origem calcárea, e conhece aspectos de sua formação, evolução, relações com a fauna e a vegetação, além de processos de fossilização.

O Cerrado

A exposição tem quatro módulos: o amanhecer, o dia, o crepúsculo e a noite, onde são apresentados animais e plantas dos diferentes ambientes do cerrado. É uma exposição de imersão, onde o visitante entra nos ambientes e faz suas descobertas de maneira interativa.

A Grande Extinção: 11 mil anos

Esta exposição apresenta um panorama da fauna brasileira do período Pleistoceno, por meio do acervo inédito de animais já extintos e espécies atuais que também viveram neste período. Estão expostos esqueletos completos de fósseis como preguiças-gigantes, tatu gigante, mastodonte, toxodonte, tigre-dentes-de-sabre, macaco Protopithecus, bem como espécies atuais de tatus e tamanduás.

Fauna Exótica

Os animais que não ocorrem no Brasil são o tema dessa exposição, como por exemplo, elefantes (africano e asiático), rinoceronte e antílopes.

Vida na Água

O tema dessa exposição é a diversidade da fauna do meio aquático. Ela mostra desde as formas mais primitivas, como os invertebrados, até os seres mais complexos, como as baleias e golfinhos. A exposição traz ainda uma coleção de conchas de moluscos – cerca de 1.000 exemplares de todos os tamanhos, formas e cores, e de diversas partes do mundo.

INTRODUÇÃO JARDIM DAS BORBOLETAS

A ordem Lepidoptera (borboletas e mariposas) é especialmente admirada por sua riqueza de padrão de cores e formas, atualmente são conhecidas cerca de 120.000 espécies. A principal característica é apresentarem as asas, a maior parte do corpo e patas cobertas por escamas que saem como poeira em nossos dedos quando esses insetos são manuseados.

As borboletas e mariposas são insetos comuns e bem conhecidos por todos, tendo considerável importância econômica. A maioria das borboletas e mariposas se alimentam de plantas, mas a maneira de se alimentar difere de espécie para espécie. Elas são facilmente atraídas por frutos em decomposição, uma vez que aí encontram água e açúcar, necessários para sua alimentação.

Os Jardins de Borboletas são estruturas criadas para atrair, abrigar e alimentar as borboletas em todos os seus estágios de vida, além de funcionar como uma excelente ferramenta de educação ambiental conscientizando sobre a importância da conservação da biodiversidade.

A utilização de organismos vivos associados a práticas educacionais desenvolve-se uma maior integração do homem com o meio ambiente, quando estes organismos podem ser vistos realizando suas necessidades vitais como alimentação e reprodução. Essa integração é bem vinda em ambientes urbanos onde o contato com a natureza é limitado.

fonte: http://www.pucminas.br/museu/index_padrao.php

Sobre maniamuseu

Maníaco por museus de todo mundo. Eles trazem a história, o futuro, o diferente e a cultura. Entretenimento e educação. Viaje em maniamuseu.
Esse post foi publicado em Biologia & História Natural, Museus do Brasil e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s