MIS – SP – Imagem e Som – Miguel Rio Branco

Principal

Museu da Imagem e do Som de SP – Exposição: Maldicidade — Marco Zero

O artista Miguel Rio Branco exibe, no Espaço Expositivo, a mostra inédita Maldicidade — Marco Zero, composta por fotografias, vídeos e uma instalação que formam uma construção poética de sua visão das metrópoles.

Maldicidade – Marco Zero, com curadoria do artista, é composta por mais de 40 fotografias, em grande parte inéditas, captadas entre 1970 e 2010. As imagens mostram uma variedade de cenas urbanas encontradas ao redor do mundo, como América Latina (Cuba, Lima, Bahia etc), Estados Unidos (Nova York) e Ásia (Tóquio). Além das fotos, a exposição apresenta três vídeos (Túnel, Caveirinhas e Peep Show) e a instalação Ofélia, constituída por uma impressão fotográfica translúcida, vista através de neon, de alguns parabrisas de automóveis garimpados em ferro velho e de outros objetos presos por ímãs.

A mostra aborda o isolamento dos moradores das metrópoles – alienando-se dos rumos das cidades e, inclusive, de si mesmas. Em congruência com a trajetória do artista, as obras expostas focam-se nos marginalizados, desfavorecidos, os abandonados das cidades modernas, sejam prostitutas, mendigos, ou até mesmo cachorros de rua. “A mostra é uma construção poética onde o lado ‘trash’, decadente, quebradiço das cidades é visto como um todo, em uma montagem que mistura vídeos e imagens fotográficas com ou sem interferência de outros objetos”, explica Miguel Rio Branco. “Não tento, em momento algum, chamar a atenção para o lado descritivo da fotografia, mesmo que, muitas vezes, esse lado siga existindo”.

A exposição integra as atividades de comemoração dos 40 anos do Museu da Imagem do Som e de 2 anos de reabertura após reestruturação, iniciadas com a mostra ROJO® NOVA – Cultura Contemporânea. Maldicidade – Marco Zero também faz parte das atividades do São Paulo Polo de Arte Contemporânea da 29ª Bienal de São Paulo, inclusive articulando-se com o tema principal do evento, arte e política.

Sobre o artista
Miguel Rio Branco nasceu em 1946 em Las Palmas de Gran Canaria, Espanha. Filho de diplomata brasileiro, é pintor, fotógrafo, diretor de cinema, além de criador de instalações multimídia. Atualmente vive e trabalha em Araras (RJ). Possui obras no acervo de coleções públicas e particulares européias e americanas, dentre elas: MAM-RJ; MAM-SP; MASP; Centro George Pompidou, Paris; San Francisco Museum of Modern Art; Stedelijk Museum, Amsterdam; Museum of Photographic Arts of San Diego e Metropolitan Museum of New York.

Este evento faz parte da programação da 4ª Primavera dos Museus, idealizada pelo Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM.

<!–

–> <!–Legenda imagens: até 150 caracteres
Legenda imagens: até 150 caracteres
–> <!–

      –> <!–

      –> <!–

      –>

      Sobre maniamuseu

      Maníaco por museus de todo mundo. Eles trazem a história, o futuro, o diferente e a cultura. Entretenimento e educação. Viaje em maniamuseu.
      Esse post foi publicado em Arte Contemporânea, Design, Museus do Brasil e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

      Deixe uma resposta

      Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

      Logotipo do WordPress.com

      Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

      Imagem do Twitter

      Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

      Foto do Facebook

      Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

      Foto do Google+

      Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

      Conectando a %s