Seminário Internacional “Museus Nacionais e os desafios do contemporâneo”

Seminário Internacional “Museus Nacionais e os desafios do contemporâneo”

MINISTÉRIO DA CULTURA

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MUSEU HISTÓRICO NACIONAL

Seminário Internacional “Museus Nacionais e os desafios do contemporâneo”

Anualmente o Museu Histórico Nacional, com o apoio do IBRAM/Instituto Brasileiro de Museus e parceria com universidades, instituições culturais e de pesquisa, do Brasil  e do exterior, realiza em outubro, mês de sua criação, um seminário internacional abordando temas das áreas das ciências humanas e sociais.

O seminário nesse ano será realizado de 4 a 7 de outubro com o tema “Museus Nacionais e os desafios do contemporâneo” , com o objetivo de abrir espaço para a reflexão e o debate sobre as escolhas, os caminhos e as experiências dos museus nacionais, visando, inclusive, o estabelecimento de novas diretrizes.

Inscrições no Museu Histórico Nacional de 20 a 24 de setembro.

PROGRAMAÇÃO

Uma das características da contemporaneidade é o alargamento do espaço entre as experiências vividas no passado e o leque de expectativas do que ainda será vivenciado no futuro. Somando-se a este alargamento, os tempos atuais são marcados por inúmeras transformações que impulsionam percepções distintas sobre o tempo e a temporalidade a exemplo daquelas que apontam para de uma “aceleração do tempo” vivido.

Considerando que se efetivamente existe uma tensão entre os processos de uma amnésia coletiva e da vontade do nada esquecer, na atualidade, os museus podem atuar como mediadores dessa tensão e ser ao mesmo tempo protagonistas dos esforços de construção de memórias e identidades.

O conceito de museu vem sendo ampliado e as instituições museológicas multiplicadas e diversificadas. No Brasil, observamos um crescimento no número de museus e na diversificação de suas tipologias. Existem ecomuseus, museus comunitários, museus-casa entre outros. Esse é um processo que vem se intensificando resultado não apenas das tendências internacionais de um mundo globalizado e da ampliação da noção de patrimônio, mas de um processo de redemocratização política que trouxe à baila a vontade de memória de diferentes grupos sociais que não se identificam com uma visão homogênea e totalizante de memória nacional.

Ao mesmo tempo em que temos a multiplicação e a diversificação de instituições museológicas, também observamos a transformação dos museus nacionais que, dotados de novas missões e voltando-se para atender aos desafios do contemporâneo, vem se reavaliando, se reinventando, modernizando seus espaços, democratizando seus acessos e atualizando seus discursos.

4 de outubro

9h:  Sessão de Abertura

José do Nascimento Júnior – Presidente do Instituto Brasileiro de Museus

Vera Lúcia Bottrel Tostes – Diretora do Museu Histórico Nacional

10h: Conferência de Abertura “A vontade de memória e a vontade de esquecimento”

Conferencista: Lia Bevilaqua – Centro de Memória / PUC-RS

Mediador: José do Nascimento Júnior – Presidente do IBRAM

11h: Mesa Redonda “A vontade de memória e a vontade de esquecimento”

Mário Chagas – IBRAM / UNIRIO

Paulo Cavalcante de Oliveira Júnior –  Pós Graduação/UNIRIO

Coordenador: Francisco Regis Lopes  –  UFC

14h30m:  Conferência “O surgimento dos museus nacionais”

Conferencista: Dominique Poulot – Sorbonne / Institut National d’Histoire de l’Art

Mediadora: Ana Maria Mauad  –  UFF

15h30m:  Mesa Redonda:  “A formação de coleções”

Christian Feest – Museu de Etnologia de Viena

Nelson Sanjad  –  Museu Paraense Emílio Goeldi

Coordenador:  Marcos Lopes  – Secretaria de Cultura de Teresópolis / RJ

5 de outubro

9h: Conferência:  “A construção de uma identidade nacional”

Conferencista: Pedro Paulo Funari – Unicamp

Mediadora:  Cristina Bruno  –  USP

10h30m:  Conferência:  “O futuro dos museus”

Conferencista:  José Neves Bittencourt  –  IPHAN

Mediadora:  Tânia Andrade Lima  – Museu Nacional / UFRJ

14h30m: Conferência “Coleções e perspectivas dos museus nacionais na atualidade”

Conferencista: Ulpiano Toledo Bezerra de Menezes –  USP

Mediadora: Regina Abreu  – UNIRIO

15h30m:  Mesa Redonda “Coleções e valoração”

Jean Baptista  –  FURG

Antonio Motta  – UPE

Coordenador: Evandro Carneiro – Evandro Carneiro Leilões

6 de outubro

9h:  “ Conferência “Os museus e a produção do conhecimento”

Conferencista: Francisco Regis Lopes – UFC

Mediadora:  Aline Montenegro – MHN/IBRAM

10h: Mesa Redonda “Os museus e a produção do conhecimento”

Aline Montenegro – MHN/IBRAM

Cláudia Azevedo Soares – Secretaria de Educação do Município do Rio de Janeiro

Coordenadora: Amara Rocha – UFRJ

14h30m:  Conferência “ Museus nacionais como paradigma”

Conferencista:  Benoît de L`Estoile – Centre National de la Recherche Scientifique – França

Mediadora: Magaly Cabral – Museu da República

15h30m:  Mesa Redonda “ Museus nacionais como paradigma”

Lúcia Maria Paschoal GuimaraesUERJ

Ana Cláudia Fonseca Brefe –  Association Internationale des Musées d´Histoire – França

Coordenadora:  Alejandra Saladino – IBRAM – UNIRIO

7 de outubro

10h:  Conferência de Encerramento

Conferencista: Durval Muniz de Albuquerque Junior – UFRN

Mediadora:  Vera Lúcia Bottrel  Tostes  – MHN/IBRAM

14h:  Lançamento do livro “O futuro do pretérito:  história dos museus e escrita da história”,  organizado pelos professores Manoel Luis Salgado Guimarães e Francisco Lopes Regis

INSCRIÇÕES:

De 20 a 24 de setembro, das 10h30 às 16h30m, na Assessoria de Comunicação do Museu Histórico Nacional.

Valor da inscrição: R$ 50,00. Desconto de 50% na taxa de inscrição para estudantes, funcionários do IBRAM e do IPHAN e membros da Associação dos Amigos do Museu Histórico Nacional.

Vagas limitadas

INFORMAÇÕES:

Informações pelos telefones: (0XX21) 25509220/ 25509242/25509243 ou pelo e-mail: mhn02@visualnet.com.br

Os participantes terão direito à certificado, mediante comprovação de freqüência (75% de presença).

Museu Histórico Nacional

Praça Marechal Âncora, s/nº

Próximo à Praça XV

www.museuhistoriconacional.com.br

mhn02@visualnet.com.br

Telefone: 21-25509220

Aberto ao público de  3º a 6º feira, das 10h às 17h30 e aos sábados, domingos e feriados (exceto Natal, Ano Novo, Carnaval e dias de eleições), das 14h às 18h. Não abrimos ao público nas segundas feiras, mesmo que seja feriado.

Ingresso para exposições do Museu Histórico Nacional:
R$ 6,00 (seis reais)
Estão isentos de pagamento (mediante comprovação): crianças até cinco anos de idade; sócios do ICOM-International Council of Museum; funcionários do IPHAN; alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais; brasileiros maiores de 65 anos; guias de turismo e estudantes de museologia. Alunos agendados da rede particular de ensino e brasileiros maiores de 60 anos e menores de 65 anos pagam a metade do valor. Aos domingos, a entrada é franca.

Sobre maniamuseu

Maníaco por museus de todo mundo. Eles trazem a história, o futuro, o diferente e a cultura. Entretenimento e educação. Viaje em maniamuseu.
Esse post foi publicado em Arte Comunicação&Design, Museus do Brasil e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s