Museu de Artes e Ofícios – Ofício da Palavra

Ofício da Palavra – 31 de Agosto no MAO (BH-MG)
Ao celebrar a 30ª edição, o projeto Ofício da Palavra traz a Belo Horizonte o consagrado artista plástico e premiado escritor Nuno Ramos, um dos nomes mais originais da literatura brasileira contemporânea. No dia 31 de agosto, no Museu de Artes e Ofícios, ele conversa com o público sobre seus múltiplos ofícios e depois autografa o novo título – “O mau vidraceiro” -, que acaba de sair pela Editora Globo. A entrada é franca.

Paulistano, Nuno Ramos trafega por múltiplas plataformas criativas – ele é escultor, pintor, desenhista, cenógrafo, ensaísta e diretor de três curtas-metragens. Cursou filosofia na USP (1978-82), trabalhando paralelamente como editor das revistas Almanaque 80 e Kataloki. Reconhecido desde os anos 1980 como um dos principais criadores brasileiros no campo das artes plásticas, Nuno vem traçando um caminho de destaque também na literatura. É autor de Cujo, 1993; O pão do corvo, 2001; Ensaio geral, 2007; e Ó, 2008, com o qual foi ganhador do Prêmio Portugal Telecom Literatura de 2009.

O lançamento: O mau vidraceiro

Em meio à montagem de duas exposições – uma no MAM, no Rio de Janeiro, e a outra na Bienal Internacional de São Paulo -, Nuno vem à capital mineira para apresentar a sua mais recente incursão na literatura – “O mau vidraceiro”. O título, retirado de uma das narrativas de Baudelaire nos Pequenos poemas em prosa, é uma reunião de 61 contos em que o dublê de artista e escritor Nuno Ramos, maduro no domínio dos seus recursos estilísticos, literários, leva a arte da micronarrativa a um grau de apuro poucas vezes alcançado.

Se na diminuta dimensão de parte dos textos o livro pode ser comparado à obra de um Dalton Trevisan, a prosa de Nuno Ramos se diferencia, primeiro, por um maior rigor textual, distante do coloquialismo e da “prosa suja” de colorido urbano-suburbano da linhagem do próprio Trevisan ou de Rubem Fonseca e seus seguidores; segundo, por uma temática mais variada, que vai da realidade mais imediata à metafísica, passando pela política; terceiro, por um estilo necessariamente mais multiforme, a fim de dar conta de tal variedade. Assim, cenas urbano-existenciais como “A glória” convivem com belas prosas poetizadas como “Ninguém”, que por sua vez convivem com a miséria escatológica de “A velha”, com a metalinguagem desiludida de “O deus leitor”, a releitura cortazariana de “Regras para a direção do corpo” ou a fabulação irônica de “Pantomima”. Também nas dimensões há variação, pois os contos podem ser verdadeiramente minúsculos, com apenas um parágrafo, ou conter “extensas” três ou quatro páginas.

O que não varia é a referida precisão textual de um autor atento às minúcias do estilo – tanto mais relevantes quanto menor a extensão do texto ¬- assim como à sua fluidez – o que garante aos contos sua característica mais própria de uma peça de prosa ficcional cujo todo pode e deve ser apreendido pelo leitor como um poema no campo literário ou como uma forma-volume no campo escultórico.

Tudo somado, à vasta genealogia dessa arte essencialmente moderna que é a micronarrativa (Baudelaire, Tchecov, Kafka, Cortázar, Trevisan etc.), com suas características de velocidade e fragmentação – mas que também inclui a antiga arte das pequenas fábulas e parábolas tradicionais -, deve-se ainda acrescentar, no caso de Nuno Ramos, o nome de Gustave Flaubert, o escritor da “palavra exata” (“le mot juste”), que “esculpia” cada parágrafo como um poeta apura um verso, sem porém perder a necessária referência da prosa, linguagem “realista” por excelência.

SERVIÇO
Ofício da Palavra com Nuno Ramos
Local: Museu de Artes e Ofícios – Praça da Estação
Data: 31 de agosto
Horário: 19h30
Entrada franca
Telefone: 3248-8600

Sobre maniamuseu

Maníaco por museus de todo mundo. Eles trazem a história, o futuro, o diferente e a cultura. Entretenimento e educação. Viaje em maniamuseu.
Esse post foi publicado em Arte Comunicação&Design, Museus do Brasil e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s