Museu Fundação – Inimá de Paula

Importante resgate da cultura e da arte de Belo Horizonte e do Brasil.

Quadro Premiado

Hospício da Praia Vermelha, quadro com o qual Inimá ganhou o prêmio de Viagem ao Exterior, do Salão de Arte Moderna, em 1952

Gino Severini

Gino Severini, professor de Inimá em Paris

Inimá em Paris

Com os colegas de quarto em Paris, os pintores George Mori e Takaoka

Estante de Inimá

A Fundação Inimá de Paula preserva um importante acervo do artista, com objetos de trabalho e pessoais, cartas, livros, quadros e diversos equipamentos

A Fundação e Seu Acervo

Falar da obra do artista Inima José de Paula é sempre uma volta ao passado, uma obrigatoriedade de retornar a Itanhomi, pequena cidade localizada no Vale do Aço, em Minas Gerais, onde nasceu o grande pintor dos mineiros, em sete de dezembro de 1918. Ainda adolescente dedicou-se ao retoque de fotografias até que, em 1938, residindo em Juiz de Fora, começou a desenhar junto ao núcleo de Antônio Parreiras. No Rio de Janeiro, cursou o Liceu de Artes e ofícios, transferiu-se para Fortaleza, a fim de trabalhar em um estúdio fotográfico. Teve na capital cearense amizades com Antonio Bandeira, Aldemir Martins e Pierre Chalboz, onde fundaram o Grupo Cearense. Ao lado destes artistas, expôs pela primeira vez uma coletiva na Galeria Askanazi no Rio de Janeiro. Tendo Portinari como padrinho, realizou sua primeira individual logo depois, na mesma cidade. Sua pintura na época seguia uma linguagem impressionista e os temas preferidos eram naturezas-mortas e paisagens urbanas.

Isso era só o começo, pois Inima foi bem mais longe, alcançou em 1952 o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro dado pelo Salão de Arte Moderna. Em Paris estudou com André Lothe e Gino Severine. Voltou ao Brasil em 1955 e suas telas passaram a apresentar paisagens urbanas, figuras compostas por planos, e que revelavam a influência do futurismo de Severini e do cubismo de Lhote. Atualmente suas obras fazem parte do acervo de inúmeros museus brasileiro e conceituadas coleções em Minas, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Salvador, dentre outros e também no exterior.

Assim do impressionismo, passando pelo expressionismo e fauvismo brasileiro, bem como temas populares, pintou inúmeras favelas, paisagens urbanas e rurais de uma forma tão bela e marcante que a Fundação que leva seu nome tem o orgulho de preservar sua história, obras e seu acervo, onde pode ser visto e lembrado por todos que o admiram e apreciam a verdadeira arte.

A Fundação Inima de Paula é uma casa que conta à vida do artista, através de suas obras catalogadas, memórias e de sua rica biblioteca onde encontramos uma enorme diversidade de livros, tais como, obras literárias, dicionários de inglês, espanhol, francês, italiano, japonês, devido à suas inúmeras viagens ao exterior. Contamos com enciclopédias de arte, livros de conhecimentos e técnicas de pintura, catálogos de obras contido nos museus mais reconhecidos do mundo. Sua curiosidade e dedicação à arte era tão imensa que adquiriu verdadeiras coleções da trajetória de vida e arte dos grandes e renomados pintores, tais como Van Gogh, Monet, Rembrandt, Cezzane, Max Ernst, Gauguin, Bonnard, El Greco, Picasso, Salvador Dali, Bianco, Miro, Gingnard, Di Cavalcanti etc. Também sobre a História da Arte, desde a pré-história, passando por África, Egito, Grécia, Roma, China, se estendendo até à inovadora época impressionista, expressionista, cubismo, surrealismo até as mais novas formas de expressão como arte abstrata, moderna e contemporânea. Para completar, Inima por ser um artista introspectivo e avesso às badalações, tinha um mundo interior rico e profundo, deu um espaço especial em sua coleção a livros religiosos e místicos, onde lhe fascinava livros de conhecimento humano, auto-ajuda e de diferente ideologias: oriental – I Ching, Yoga, Budismo, Tao – Espírita e, claro, Cristã Católica e Evangélica.

O acervo da Fundação Inima de Paula apresenta quadros de sua coleção particular, auto-retratos, desenhos, tapetes e um farto material que faziam parte de seu atelier, como pincéis, paletas, tubos de tinta, cavaletes, espátulas, fotos, gravuras, fotos, slides, etc.

Objetos pessoais que a Fundação guarda com o maior zelo, devido à fragilidade das peças de decoração e bens, estatuetas, vasos, bonecos de madeira, lampião, filtro de água, maquina de escrever, baú, arca e armários. Pode-se contemplar, ainda, os inúmeros prêmios recebidos, participações a diversas exposições e cursos, titulos de Cidadão Honorário de várias cidades e finalmente diplomas e medalhas que foram mais do que merecidas à dedicação e talento ao longo de sua obra de vida e arte.

O Artista

Nascido em 7 de dezembro de 1918, na pequena cidade mineira de Itanhomi, Inimá chega ao Rio de Janeiro em 1940, exercendo ofícios modestos que lhe garantiriam a sobrevivência. Com uma formação autodidata, dotado de enorme obstinação, transformou-se em um dos principais expoentes da pintura produzida no país no pós-guerra, figurando entre os maiores paisagistas modernos, ao lado de Guignard e Pancetti.

Conviveu com artistas como Santa Rosa, Antônio Bandeira, Aldemir Martins, Kaminagai, Portinari, Iberê Camargo, Takaoka, dentre outros, recolhendo sempre as melhores lições, sem abdicar de uma linguagem inconfundível. O seu estilo o consagrou como um dos mais autênticos e significativos intérpretes da sensibilidade tropical.

De índole lírica, era um artesão das cores, sendo considerado o nosso grande fauvista. Sua pintura, altamente elaborada e estruturada, com características bem definidas e pessoais, mostra, através de fartas e generosas pinceladas, paisagens de múltiplas tonalidades, encantando o espectador.
Exposições Individuais, Coletivas e Prêmios
Data Descrição Cidade Tipo
01/Jun/45 Exposição Cearense dos Pintores: Inimá, Antônio Bandeira, Raimundo Feitosa, J. Chabloz – Galeria Askanasy – R. Senador Dantas 55 – Texto Convite: Ruben Navarra. Rio de Janeiro Coletiva
01/Jan/47 Menção Honrosa – Salão de Arte Moderna RJ Rio de Janeiro Prêmio
01/Jan/48 Instituto dos Arquitetos – Patrocínio Cândido Portinari e Josias Leão Rio de Janeiro Individual
01/Jan/48 Ministério da Educação e Saúde Rio de Janeiro Individual
01/Jan/48 Galeria Montmartre Jorge Rio de Janeiro Individual
01/Jan/48 Galeria Copacabana Palace Rio de Janeiro Individual
02/Jan/48 Medalha de Bronze – Salão de Arte Moderna RJ Rio de Janeiro Prêmio
03/Jan/49 Medalha de Prata – Salão de Arte Moderna RJ Rio de Janeiro Prêmio
01/Jan/50 Medalha de Ouro e Prêmio Viagem Brasil Salão Nacional de Arte Moderna Rio de Janeiro Prêmio
01/Jan/51 Medalha de Ouro IV Salão Cearense de Artes Plásticas Fortaleza Prêmio
01/Jan/53 Salão Mineiro da Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte Coletiva
01/Jan/54 Medalha de Prata Salão Baiano de Arte Moderna Salvador Prêmio
01/Jan/54 Salão Mineiro da Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte Coletiva
02/Jan/54 Medalha de Prata no Salão Baiano de Artes Salvador Prêmio
04/Jan/54 Medalha de Ouro e Prêmio Viagem ao Exterior – Salão de Arte Moderna RJ Rio de Janeiro Prêmio
01/Jan/55 Hors-Concours – Salão Nacional de Arte Moderna RJ Rio de Janeiro Prêmio
01/Jan/56 Prêmio de Pintura no Salão Municipal de Belo Horizonte Rio de Janeiro Prêmio
07/Jan/56 Gui Rio de Janeiro Prêmio
16/Set/57 Arte Moderna en Brasil – Museu Arte Moderna RJ – Colaboração Instituto de Arte Moderno de Santiago Chile – Expôs ao lado de: Tarsila do Amaral, Antonio Bandeira, Ubi Bava, Aldo Bonadei, Iberê Camargo, Lygia Clark, Milton Dacosta, Di Cavalcanti, Cícero Dias Rio de Janeiro Coletiva
03/Jan/59 Galeria Dantez Belo Horizonte Individual
01/Set/59 Oito Artistas Contemporâneos – Texto José Roberto Teixeira Leite – Expôs ao lado de Abelardo Zalur, Benjamim Silva, Carlos Magno, Domenicco Lazzaine, Ernani Vasconcelos, Rubem Valentim e Ubi Bava – Obra abstrata no catálogo da exposição. Rio de Janeiro Coletiva
23/Nov/59 Piccola Galeria do Istituto Italiano di Cultura – Praia do Flamengo, 386/201 – Texto do Convite: Mário Barata. Fase abstrata, capa convite obra abstrata. Rio de Janeiro Individual
21/Ago/61 Galeria Penguin Belo Horizonte Individual
01/Jan/62 Piccola Galeria do Istituto Italiano di Cultura Rio de Janeiro Individual
08/Jan/59 1o Prêmio na Inter-American and Artistic Competition – Referenciado no Convite da Individual na Piccola Galeria ano 59. New York Prêmio
01/Jan/63 2o Prêmio no Salão Municipal de Belas Artes Belo Horizonte Belo Horizonte Prêmio
01/Jun/63 Museu Arte Moderna Belo Horizonte. Texto: Antonio Bento – Obras da coleção de Alair Couto, Flávio Gutierrez, Mário Silésio, Paulo Saraiva, Álvaro Silveira de Faria, entre outros. Belo Horizonte Coletiva
01/Jan/64 Galeria Guingnard Belo Horizonte Coletiva
01/Jan/65 Galeria G4 Rio de Janeiro Individual
01/Jan/65 Galeria Macunaíma Rio de Janeiro Individual
02/Jan/65 Galeria Barcinski Rio de Janeiro Individual
02/Jan/65 Galeria Guingnard Belo Horizonte Coletiva
03/Jan/65 Biblioteca Nacional Rio de Janeiro Individual
21/Abr/65 Medalha da Inconfidência – Governo do Estado de Minas Gerais Ouro Preto Prêmio
01/Jan/66 Galeria Banco Nacional MG. Texto Convite de Antônio Bento – Comentários de: Santa Rosa, Flávio Aquino e Q. Campofiorito. São Paulo Individual
01/Jan/66 Galeria Grupiara Belo Horizonte Individual
03/Jan/66 Galeria Guingnard Belo Horizonte Coletiva
04/Jan/66 Galeria Pinguim Belo Horizonte Individual
04/Nov/66 3o Salão de Arte Moderna do Distrito Federal: Inimá foi artista convidado Brasília Coletiva
05/Jan/67 Galeria Guingnard Belo Horizonte Individual
06/Jan/67 Museu Arte Moderna Belo Horizonte Belo Horizonte Individual
07/Jan/67 Instituto Cultural Brasil Estados Unidos Belo Horizonte Individual
04/Jan/68 Galeria Guingnard Belo Horizonte Coletiva
01/Jan/69 Arte Mineira em Cabo Frio – 10a. Exposição da Escola de Artes Plasticas da ACM de BH. Cabo Frio Coletiva
05/Jan/69 Galeria Guingnard Belo Horizonte Coletiva
08/Out/69 Associação Mineira de Imprensa onde foi Inaugurada sua sala de exposições. Belo Horizonte Individual
17/Dez/69 Hotel Del Rey – Texto Convite Sylvio Vasconcelos. Belo Horizonte Individual
30/Jan/70 Inauguração Sala de Exp. Palácio das Artes – Processo evolutivo das Artes em Minas 1900-1970. Expôs ao lado de Obras de Guingnard, Chanina, Paulo Laender, E. Marcier, Edgar Walter. Belo Horizonte Coletiva
01/Set/71 Colegio Santa Dorotéia Belo Horizonte Individual
21/Set/71 Grupo B Breitman, Barroso & Baerlein Ltda Galeria – Rua das Palmeiras 19 Botafogo – Texto Convite José Nava Rio de Janeiro Individual
19/Nov/71 Exposição Coletiva de Pinturas – Sociedade Fluminense de Fotografia – R. Dr. Celestino 115 – Niterói. Coletiva ao lado de Scliar, Djanira, Iberê Camargo, Ivan Serpa. Texto Convite: Roberto Ayala Niterói Coletiva
25/Set/72 Associação Médica de Minas Gerais – Av. J. Pinheiro, 161 – Texto Convite Sylvio Vasconcelos – Obras Financiadas Pelo Grupo Financeiro Minas Investimento. Belo Horizonte Individual
01/Jan/73 1a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão. Ao lado de Clovis Graciano, Mabe, Aldemir Martins, Volpi, Carybé, Hector J.P. Bernabó. Tokyo Coletiva
01/Jan/73 Escolhido com Mabe, Aldemir Martins, Carybé, Clovis Graciano e Fukushima, membro fundador vitalício do Salão de Belas Artes Brasil-Japão. São Paulo Prêmio
09/Jun/73 Comemoração dos 107 anos da Batalha do Riachuelo Inima – Hotel Nacional Brasília – Exposição de Marinhas – Coletiva com Esthergilda e Castño. Brasília Coletiva
01/Jan/74 Pintores Brasileiros no Japão Tokyo Coletiva
26/Fev/74 2o Salão Global de Inverno, onde Inimá foi Destaque com texto de Yara Tupinambá. Belo Horizonte Coletiva
29/Mai/74 Vernisage Galeria de Arte – R. Hilário Gouveia, 57a – Texto Convite José Roberto Teixeira Leite. Rio de Janeiro Individual
18/Dez/74 Real Galeria de Arte – Texto Convite Mari’Stella Tristão. Quadros financiados pelo Banco Real. Belo Horizonte Individual
01/Jan/75 Genaile Art Gallery Inc. New York Coletiva
02/Jan/75 2a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão 2a. Salão da Assembléia Legislativa Do Estado RJ. Expôs ao lado de Carybé, Aldemir Martins, Volpi, Mabe, Iberê Camargo, Maria Leontina, Fukushima, Siron Franco, Ianelli, Rubem Valetim. Rio de Janeiro Coletiva
26/Jun/76 4o Salão Global de Inverno – Palácio das Artes BH – Casa dos Contos – Ouro Preto – Expôs ao lado de Amílcar Martins, Nello Nuno, Bracher. Belo Horizonte Coletiva
30/Nov/76 Ami Galeria de Arte – R. Bahia 1450 – Texto Convite José Roberto Teixeira Leite Belo Horizonte Individual
01/Jan/77 Ami Galeria de Arte – R. Bahia 1450 – Texto Convite Fernando Paz. Expôs ao lado de Chanina, Mabe, Guingnard, Bracher, Wakabayashi. Belo Horizonte Coletiva
01/Jan/77 Ami Galeria de Arte – R. Bahia 1450 – 50 Anos do Estado de Minas. Texto Convite: Mari’Stella Tristão Belo Horizonte Individual
03/Jan/77 3a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão. Expôs ao lado de Mabe, Carybé, Iberê Camargo, Reynaldo Fonseca, Aldemir Martins, Clovis Graciano, Tomie Ohtke. Tokyo Coletiva
03/Jun/79 Mini Gallery – Inimá 40 Anos de Pintura – Textos do Convite: Roberto Pontual, Mari’Stella Tristão, Morgan Mota, Walmir Ayala, Wilson Rocha. Rio de Janeiro Individual
01/Jun/77 Oscar Seraphico Galeria de Arte – Edif. Gilberto Salomão – Texto Convite: José Roberto Teixeira Leite – Obras Financiadas pelo Banco Econômico. Brasília Individual
29/Nov/77 Fundação Messiânica do Brasil – Salão de Exposições do Banco América do Sul S.A. Texto Convite Walmir Ayala Belo Horizonte Individual
09/Nov/78 Kattya Galeria de Arte – Av. Presidente Vargas 2338. Texto Convite: Walmir Ayala e Wilson Rocha. Salvador Individual
24/Nov/78 Ami Galeria de Arte – R. Bahia 1450. Texto Convite: Roberto Pontual. Belo Horizonte Individual
16/Mar/79 Ami Galeria de Arte – Seis Artistas do Mercado de Arte Brasileiro – Texto Convite: Fernano Paz. Expôs ao lado de Augusto Rodrigues, Jenner Augusto, Álvaro Apocalypse, Y. Tupinambá, Bracher. Belo Horizonte Coletiva
28/Abr/81 Ami Galeria de Arte – Inimá 43 Anos de Pintura. Texto de Inimá e Fernando Paz. Belo Horizonte Individual
02/Jun/81 AM Galeria de Arte – Ana Maria Guimarães – 6 Artistas de Minas. Expôs ao lado de Bracher, Yara Tupinambá, Chico Ferreira, Jarbas Juarez, Alvaro Apocalipse. São Paulo Coletiva
04/Jun/81 Arte Mineira em Destaque – Palácio das Artes. Expôs ao lado de Amílcar de Castro, Carlos Bracher e Maurino Araujo. Belo Horizonte Coletiva
09/Jul/81 7o Salão Global de Inverno – Palácio das Artes. Coletiva ao lado de Bracher, Chanina, Maurino Araujo, Amílcar de Castro. Belo Horizonte Coletiva
25/Mai/82 Realidade Galeria – Av. Ataulfo de Paiva 175. Texto Catálogo: Antonio Bento, Tadashi Kaminagai e Flávio de Aquino. Rio de Janeiro Individual
01/Jul/82 Gauguin Galeria de Arte – Coletiva de Pintores Brasileiros. Ao lado de Dacosta, Mabe, M. Santiago, Scliar. Texto Convite Walmir Ayala. Rio de Janeiro Coletiva
27/Out/82 Portal Galeria de Arte – Rua Augusta 1961. Texto Catálogo: Mário Barata – 59, Antônio Bento – 68/82, Flávio de Aquino, J. Roberto Teixeira Leite – 74, Tadeshi Kaminagai. São Paulo Individual
28/Jan/83 Ordem do Mérito Legislativo do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte Prêmio
24/Abr/84 Galeria Bonino Rio de Janeiro Individual
01/Dez/84 Pintura Brasileira Atuante. Mostra patrocinada pela Petrobrás. Expôs ao lado de: Burle Marx, Bracher, Dacosta, Gerchman, Ianelli, Iberê Camargo, Roberto Magalhães, Krajceberg, Mabe, Marcier, Sergio Ferro, Siron, Volpi, Thomie Ohtake. Rio de Janeiro Coletiva
24/Jan/85 Banerj – O Rio é Lindo – A Paisagem Carioca no Acervo do Banerj – Juntamente com Bonadei, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Goeldi, Guignard, Lasar Segall, Pancetti, Victor Frond e Aubrun. Rio de Janeiro Coletiva
25/Set/85 Performance Galeria de Arte Brasília Individual
09/Out/86 Villa Bernini Galeria – Av. Atlântica 4240 – Síntese 85/86 Paisagens e Marinhas Brasileiras Texto Convite: Léo Christiano Alsina Rio de Janeiro Individual
03/Mai/88 A SCAP no 38o. Salão de Abril – Produção Ocilma Lima e Escritório de Arte. Ao Lado de Aldemir Martins, Floriano Teixeira e J. Arrais. Fortaleza Coletiva
10/Nov/88 Chromos Galeria R. Pernambuco 453. Texto Walmir Ayla e Mari’Stella Tristão 74. Belo Horizonte Individual
10/Out/90 Cidadão Honorário de Itabira – Prefeito Luiz Menezes. Itabira Prêmio
01/Jan/92 Fiat Automóveis, onde pintou o Tempra Turbo – Tempra Turbo por Inimá de Paula. Belo Horizonte Individual
27/Out/93 MCR Galeria de Arte – Cláudia Moniz Barreto Ribeio e Marcos Couri Ribeiro. Salvador Individual
28/Jun/74 Ami Galeria de Arte – R. Bahia 1450. Textos do Convite Morgan Mota, Mari’ Stella Tristão, José Roberto Teixeira Leite. Belo Horizonte Individual
01/Jan/81 5a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão. Expôs ao lado de Mabe, Aldemir Martins, Carybé, Clovis Graciano, Tomie Ohtake, Siron Franco, Bracher, Hirosuke Tasaki, Makoto Takda. Tokyo Coletiva
02/Jan/83 6a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão. Expôs ao lado de Mabe, Aldemir Martins, Tomie Ohtake, Bianco, Wakabayashi, Scliar, Fukushima, Hirosuke Tasaki, Makoto Takda. Tokyo Coletiva
03/Jan/85 7a Exposição de Belas Artes Brasil-Japão. Expôs ao lado de Mabe, Aldemir Martins, Tomie Ohtake, Claudio Tozzi, Wakabayashi, Fukushima, Fernando Pacheco, Rubens Gerchman, Hirosuke Tasaki, Makoto Takda. Tokyo Coletiva
01/Abr/92 7o Salão Brasileiro de Arte – Fundação Mokiti Okada – Inimá foi conviddo juntamente com: Mabe, Wakabayashi, Tomie Ohtake, Aldemir Martins, Daniel Senise, Bracher, Luis Paulo Baravelli. São Paulo Coletiva
1996 Realiza Individual na Royal Art – Galeria de Arte, em Brasília. Brasília Individual
11/Dez/97 Realiza Exposição Retrospectiva no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Belo Horizonte Individual
Fev/98 Realiza Individual na Galeria Inimá, em Belo Horizonte. Belo Horizonte Individual
08/Dez/98 Realiza Exposição Retrospectiva no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro Individual
07/Dez/00 Exposição “Vida em Cores”, apresentando a Coleção Maurício Pontual, no Espaço Cultural do Tribunal de Contas de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Realização: Fundação Inimá de Paula. Belo Horizonte Individual
23/11/04 Exposição no Espaço Cultural RM Sistemas, em Belo Horizonte. Belo Horizonte Individual
14/Fev/06 Exposição “Cores de Inimá “, no Ouro Minas Palace Hotel. Comemorativa dos 20 Anos da RM Sistemas e do Lançamento do Livro “Inimá – Obras Catalogadas Volume 2″, em Belo Horizonte. Belo Horizonte Individual

As obras de Inimá podem ser encontradas nos mais importantes museus brasileiros, em acervos de fundações públicas e privadas e em coleções particulares de renomados colecionadores. Seu nome é citado em diversos dicionários de artes plásticas e livros de arte. Recebeu ainda, inúmeras homenagens, títulos e medalhas.

A lista acima não é exaustiva, e novas informações ainda estão sendo coletadas. Se você possuir catálogo ou convite de alguma exposição que não está listada aqui, agradeceríamos o seu contato.

 

Exposições:

About these ads

Sobre maniamuseu

Maníaco por museus de todo mundo. Eles trazem a história, o futuro, o diferente e a cultura. Entretenimento e educação. Viaje em maniamuseu.
Esse post foi publicado em Arte Comunicação&Design, Design, Escultura, Museus do Brasil e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Museu Fundação – Inimá de Paula

  1. Pingback: Circuito Internacional de Arte Brasileira – Museu Inimá de Paula |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s